Quarta-feira, 15 de Outubro de 2008

Resident evil 1 ps1

Boas desculpem a demora, mas isto recentemente não tem estado muito pacifico lol

 

 

 

Pois é quem não se lembra desta incrivel introdução ao rei do terror, Resident Evil 1?

Esta introdução classica fica logo na memória de todos os jogadores que se aventuraram pela mansão em Racoon city.

 

A história começa quando começam a aparecer em Racoon city brutais assasinatos, em que faltam bocados as vitimas, as auturidades ao principio acreditam que se trate de vitimas de canibalismo.

As personagens pertecem a uma equipa especial designada de S.T.A.R, Chris e Jill, que com o resto da equipa Alpha vão até a floresta de Racoon city procurar por outra equipa de S.T.A.R, equipa Bravo, que desapareceu depois de serem envados até lá. Mas enquanto buscam pela equipa Bravo tem uma desagradavel surpresa, uma criatura ataca os e eles fogem até uma mansão, mal sabiam eles que ia ser uma noite muito longa para lutarem pela sua sobrevivencia e descobrirem as  coisas horriveis que esistem na mansão.

 

A principio pode se começar a jogar com Chris ou Jill, nao encontrei grande diferença entre uma personagem e outra, chris começa sem arma.

Ao longo da exploração da mansão vai se descobrindo mais sobre os crimes ocorridos, há muitos puzzles para resolver e uma variedade de criaturas e bosses impressionantes para aquela altura.

 

A variedade de armas tambem é bastante razoavel, desde da classica pistola até a poderosa magnum, munições tem que ser poupadas tal como as ervas e os sprays de cura tambem tem de ser, não é todas as salas que se encontarm tais objectos, e os ink ribbon tambem são fundamentais para poder gravar o jogo nas maquinas de escrever.

Por isso muitas das vezes em Resident Evil, mais vale poupar em recursos, do que esbanjar munições e curas em zombies e cães, os inimigs mais comuns.

Existem os baús nas salas seguras onde se podem guardar, munições, objectos de cura, e objectos que não se precisem de momento. Isto porque o inventário pessoal é muito reduzido, podemos transportar conosco 6 obectos. O que realmente é muito pouco, e fas com que tenhamos que viajar muitas vezes pela mansão para irmos até aos baús.

 

O invetário reduzido aumenta um pouco a dificuldade, mas tambem pode ser considerado um aspecto negativo porque muitas veses em casos que o nosso estado de saude aperta e temos que voltar para trás, corremos risco de sermos mortos e vermos o ecrã game over.

 

Em aspecto graficos, para altura estavam bons, com os cenarios  em aspecto de fotografia e as personagens, obectos e inimigos em 3d.

 

Em som, está bom tambem, com sons de criar um suspanse de arrepiar, as vozes tambem estão boas, tal como os barulhos dos monstros, sabe se sempre quando um zombie se vem a aproximar.

 

Joga se sempre com camera fixa, ou seja numa sala há sempre no minimo dois ecrãs, e isso fas com que tenhamos que andar com cuidado numa sala ou jardim para não sermos surpreendidos.

 

Aspectos negativos são o inventario da personagem muito limitado, os movimentos tambem muito limitados, e a inteligencia dos inimigos muito fraquinha, em especia dos zombies, sim são zombies estupidos, mas podiam se defender melhor e serem mais desafiantes.

A duração tambem é reduzida, contem com 6 horas de jogo +/-, mas tem finais diferentes consoante a personagem escolhida.

 

Em conclusão  estamos perante um grande jogo de terror, tendo algumas falhas, mas que nos dias de hoje ainda é considerado um nome forte e o impulsor dos survival horror.

 

Gráficos-8

Som-8

Jogabilidade-8

Duração-7

 

 

NOTA FINAL-8

RECOMENDADO Retro-Analises

 

 

 

Espero que gostem desta analise, demorei mais porque tenho andado a prepara algumas coisas futuras para o blog. Não percam a próxima votação.

 

 

 

 

sinto-me:
publicado por retro-analises às 15:56
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quarta-feira, 8 de Outubro de 2008

Revivendo o Passado com Nes, a glória da geração 8-bit

Em 1983, a Nintendo lança no Japão a consola Famicom, começando assim o domínio japonês da indústria de videojogos. Um ano depois do seu lançamento já tinham sido vendidas 2.5 milhões de unidades.

Com receio da concorrência da Atari, a Nintendo tenta vender a comercialização da sua consola, perante a recusa, a Nintendo introduz em 1985 pelos seus próprios meios a consola no mercado americano com o nome de NES (Nintendo Entertainment System) e com um novo aspecto mais parecido com um computador do que com um brinquedo como acontecia com a Famicom

Nos tempos iniciais da comercialização da NES a Nintendo lança dois acessórios “revolucionários” a Power Glove que permite ao jogador controlar o jogo movendo o braço e dedos, e o Robotic Operating Buddy um robô que jogava.

A NES encerrou sua vida útil oficialmente em 1995, 10 anos depois de ser lançada.

 

 

Super Mário e zelda duas das preciosidades  que nos dias de hoje ainda brilham.

 

Tambem hoje encerrou a votação, desculpem a demora, mas chegou me a casa o Vagrant Story e Fear Effect. Sexta-Feira é feita a analise do rei do terror, Resident Evil.

sinto-me:
publicado por retro-analises às 10:05
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Sexta-feira, 3 de Outubro de 2008

E os eleitos desta semana....

Boas pessoa, mais uma semana mais votos. os nomeados desta semana vão ser:

 

- Resident evil 1 psx

- Mischief Makers N64

- Metal gear Nes

- Sonic Mega drive

- Super Metroid Super Nintendo

 

Aguardo pelas voças votações para a próxima analise, Ainda esta semana vou deixar a história do que foi o grande sucesso da Nes.

Fiquem bem.

sinto-me:
publicado por retro-analises às 20:55
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Quarta-feira, 1 de Outubro de 2008

Chrono Trigger

 Lançado em 1995 para a Super Nintendo, Chrono Trigger prometia ser um grande RPG, vindo ele da Squaresoft, que nessa altura já ia com o seu sexto episodio da  mitica serie Final Fantasy, que ainda hoje é uma das series mais bem sucedidas.

 

A história começa com o nosso herói, chrono a acordar de manhã, sem saber as aventuras que o esperavam. Quando conhece uma misteriosa rapariga chamada Marle , quando ia a caminho da feira anual na sua terrinha, para ver uma invenção da sua amiga Lucca. Mas algo na invenção de Lucca corre mal quando Marle se candadita para a testar, abrindo um portal do tempo, onde os nossos heróis pode ir para o passado e futuro, para salvar Marle e descobrir mais acerca desta misteriosa rapariga e impedir as ameaças que tentam mudar o ruma da história. Muitas aventuras e emoções esperam os nossos heróis neste jogo que reune todos os ingrediente para agarrar o jogador até ao fim.

 

Passando ao grafismo do jogo, naquela época da Super Nintendo e Mega Drive (16 bit) foi do melhor que se viu a correr na Super Nintento, paisagens coloridas, efeitos espetaculares, e animações fluidas, foi como a squaresoft nos presenteou.

 

A jogabilidade, pode se dizer que era um bocado diferente do que estavamos habituado em Final Fantasy, podia se supor que como vem os dois jogos da squaresoft, era uma jogabilidade igual, mas não principalmente nas batalhas, em chrono trigger não se vai para uma arena, a batalha é na hora com os inimigos a surpreenderem nos, não há ecrã de loading para se entrar na batalha.

As personagens estão sempre em movimento tal como o inimigo, e há uma opção em que se pode por os inimigos a esperar que lhe deiamos o nosso golpe, ou então para jogadores mais esperientes, a opção activo, em que os inimigos atacam quando querem, elevando a dificuldade.

Há ainda os ataques combinados entre as personagens que são as Technique, ou só uma personagem pode fazela. Ha uma grande variedade de combinações porque pode ir até as 3 personagens que se encontram na batalha a combinar as suas 3 Technique numa só.

 

A nivel de som está fenomenal, a Squaresoft a dar nos melodias maravilhosas que já estamos habituados.

 

Mas Chrono Trigger não está isento falhas, se bem que são muito poucas.

Podia ter um nivel de dificuldade maior, se bem que o modo active o vem aumentar mas não muito.

As cidade "não existem", aparecem as casas no mapa, mas não entramos dentro de uma cidade, só de algumas casa, não se vê aquela vida que há numa cidade com muita gente a andar de um lado para o outro.

 

Conclusão Chrono Trigger tem tudo para ainda hoje cativar um jogador a ficar horas a fio a colado ao ecrã, com uma história espetacular e envolvente , uma jogabilidade de ainda hoje ser respeitada, há muitos rpgs  que não chegam aos calcanhares deste.

 

Gráficos-9

Som-8

Jogabilidade-10

Longevidade-9

 

NOTA FINAL-9

RECOMENDADO Retro-Analises

 

 

 

 

Espero que tenham gostado da minha primeira analise, qualque opinião e concelho, não hesitem e digam. Obrigado espero que gostem.

sinto-me:
tags:
publicado por retro-analises às 23:48
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

.Conhece me melhor

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Resident evil 1 ps1

. Revivendo o Passado com N...

. E os eleitos desta semana...

. Chrono Trigger

. 1ª votação para analise d...

. Retro Analises - Nostálgi...

.arquivos

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds